quinta-feira, 26 de novembro de 2009

O fim de uma raça.

   Passou um tempo desde a última catástrofe. Havia cicatrizes na alma das pessoas, mas a vida continua, mesmo que alguns insistam em sentir o passado - por alegria ou tristeza - o tempo segue em frente. Era um mundo novo; novas terra, novas potências, nova economia, novas religões, ciência, conceitos e filosofias - claro, tudo com resquício do antigo, nada de totalmente novo surge, sempre há uma mistura com o passado. Enfim, novos paradigmas, novo modo de viver.
  Ana estava observando o céu, um céu com azul fosco, em nada lembra o azul vivo que lera nos livros; imaginou como seria. Lembrou de um livro do ano de 1997 no qual a autora dizia ter lembranças de outras vidas, e que o céu de sua época era morto, em nada lembrava o azul pulsante de suas vidas passadas. Ana imaginou como seria o céu em 1997, se era como via nas fotos ou se seria mais real, mais emocionante. Depois da grande noite o céu perdeu muito de sua vida; três dias de noite contínua alterou a estrutura da terra e das pessoas. Ana era nova mas lembrava; desespro, suicído em massa, muitas orações; dias dificeis.

   Já tinha observado o suficente. Hora de ir trabalhar. Usou mais uma vez seu cilindro de oxigênio, vestiu a máscara e saiu de casa. O ar era muito poluído. O homem não souber preservar a terra que se tornou um lugar muito difícil de se viver.
   Andando pela rua Ana percebeu algumas pessoas olhando para o alto, virou-se para olhar e ficou surpresa. Havia algo brilhando, como um segundo sol. Ficou com medo do que iria acontecer dessa vez. Muitas catástrofres e acontecimentos estranhos ocorreram ao longo do século. Lembrou de uma música antiga que dizia assim: "quando o segundo sol chegar...". Certa vez leu a história da composição da música. O autor tinha uma amiga esotérica que disse que um dia um segundo sol surgiria no céu; no início ele ironizou e disse:

- Como assim? Mas a Nasa e os governos não disseram nada.

Depois repensou a questão e fez a música, em respeito a crença de sua amiga.

   Não demorou e todas as pessoas foram pra rua ver o que estava acontecendo. Alguns tinham a esperança de ser um novo começo, outros com o medo de ser o fim. O governo pedia calma nos meios de comunicação, mas pouco adiantava.
   Uma mulher se aproximou de Ana e disse:
- É o fim, agora falta pouco. Este é o tal planeta X que muitos falaram, deram diversos nomes, e hoje se faz visível. É este. Enfim, chega o fim de mais uma raça. No futuro nossa humanidade será só uma lenda. A história de um povo que foi destruído por ter ser tornado tão perverso, assim como a Atlântida. Não há muito tempo, não há o que fazer.

   Ana olhou aquela mulher, pensou em suas palavras, refletiu. Talvez aquilo fosse o melhor, talvez fosse preciso para poder surgir uma nova humanidade. Para o novo nascer é preciso o velhor morrer.

21 comentários:

gAng disse...

impressão minha ou eh um conto sobre 2012?
Muito loko, velho!!!

www.hysteria-project.blogspot.com

Diario Astral disse...

Olá, que bom que gostou do blog :D

E com relaçao ao post. Concordo, porém prefiro manter a esperança. Ta dificil ne? mas ela é a ultima que morre, entao vamos nos unir e fazer a nossa parte.

Interessante o post...

Beijos

Jean Leal disse...

Adore o post, bem legal!
Abraços

PanPum Flûor disse...

muito bom, ponto de vista fantastico '---'
nao sei nem mais o que falar, nao da pra decidir, se continuamos ou nao :X
é complicado.

¬Garoto do Blog¬ disse...

é curioso o texto

caminho da magia disse...

Muito bom Rui,sabia que não conhecia a historia da musica mais sempre que ouço pensaba no segundo sol como hercolubus,achei que fosse so minha imaginação...mais o que se segue é para alinhar as orbitas dos planetas!perfeito,isso de fato vai acontecer em 2012 agora se o mundo vai acabar naquele dia não sei,o que penso é que isto como quer que venha acontecer so sera para o bem daqueles que ansiam dias melhores e não se apegam a este mundo,o que pensa vc Rui?,nunca o encontro no msn para conversarmos entro muito pouco,mais sera um prazer falar com vc,quando for possivel,por enquanto aproveitemos para estudar e nos nutrir para que quando o segundo sol chegar ,o nosso ja esteja brilhando!um forte abraço querido amigo!

palavras ao vento disse...

muito bom...gostei do texto...vc escreve bem...storia curta masd que prende o leitor....muito bom...ate,,,

Anônimo disse...

Muito massa vei

salaroli disse...

Muito bom o blog, gostei do post tbm! Está de parabéns ;)


marujodanet.blogspot.com

Rodrigo Cavaleiro disse...

Não se importe... vou olhar lá fora...
Depois eu volto para escrever o comentário....

Rafa disse...

Me lembrou 2012... esse filme tah fazendo a galera pirar, muito bom texto

http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/2009/11/claudinho-e-buchecha-e-o-misterio-da.html

Rui disse...

o texto NÂO é sobre 2012 rs

K∂riиє* disse...

Legal o Post !
Quando essa parada de gripe suina comecou achei que fosse o fim do mundo...pode ser, ou o comeco do fim,pelo menos..

Blogueira disse...

Excelente texto, parece 2012.
Gostei do seu blog, minha primeira vez aqui.

Lih...Amarante disse...

Rui....
muito obrigada pela visita!!!
vc escreve de forma facil, torna o texto agradável.
ótima escrita.

Douglas Lourenço disse...

Apocaliptico...sensacional
parabens.

Kamila Milk disse...

"Se fizer pensar, nem que seja um pouco, atingiu a finalidade".

uau... parabens pelo blog.

"Nunca dê soluçoes para as indagaçoes alheias, induza ao raciocinio". É a minha opiniao.

bju seguindo...

visita la www.kamilamilk.blogspot.com :)

Cambraia disse...

Me fez lembrar a música do "mito" Cássia Eller: "Quando o segundo sol chegar, para realinhar as órbitas dos planetas".

Guilherme disse...

muito bom o jeito que vc escreve, deixa o leitor bem preso ao texto e o assunto é muito interessante, realmente, parece que estamos perdendo por incompetencia propria...




OPEN MIC
Blog de Rimas e Composicoes
http://gqjunkes.blogspot.com/

Rogerio disse...

agora com o filme 2012 falando de catástrofe..seu texto cai feito uma luva....muito bom..

Antonio Daniel Valmer disse...

olá