sexta-feira, 5 de outubro de 2007


Por estes dias saiu uma matéria sobre o Che Guevara na revista veja, detonou o cara, teve quem odiou, teve quem gostou muito, eu fiquei em cima do muro; particularmente, admiro a figura do Che, mas entendo que não basta uma revolução no sistema para que as coisas mudem, seja lá o capitalismo ou o comunismo reinando em um país, as pessoas são as mesmas, tendo dentro de si a corrupção, a inveja, a cobiça, a preguiça, o medo,...
Tenho uma queda maior para comunismo, por ser um sistema que teoricamente vai dar condições iguais para as pessoas, entretanto, eu não poderia estar escrevendo essa pequena crítica, “igualando” os dois sistemas, se eu estivesse em um país comunista.
È certo que, no capitalismo, não somos livre totalmente, não falo sobre moral, tradição, preconceito ou algo do tipo, fala sobre a liberdade política, econômica e social, basta que os interesses da elite passem por qualquer tipo de ameaça, que paira uma ditadura sobre nós.
Não vejo uma solução no fim do túnel, não quero ser pessimista, mas é o que vejo; uma única possível solução seria a mudança na forma de pensar e de agir na maioria das pessoas, e isso é um processo que se dá de dentro pra fora, temos que mudar a nós mesmos antes de querer mudar o mundo, somos a soma de um todo, e é preciso mudar parte por parte, começando por nós.
O ideal seria um regime onde todos fossem iguais, sem ganância, com respeito mútuo, como liberdade de expressão e emoção, sem maneira de pensar e agir imposta pela sociedade; digo que é uma utopia tal realidade nos dias de hoje.
Acredito que devemos é, além de mudar a nós mesmos, tentar mudar a vida de pessoas que estão ao nosso alcance, não vamos mudar o mudo, mas vamos fazer alguém feliz.
Como disse antes, quero falar sobre o ego, o defeito psicológico, mas vou pensar bem antes, pra não escrever nenhuma besteira.
Sonho que por milagre, um dia, encontremos o sistema ideal, mas é só um sonho.
Paz a todos!!!

2 comentários:

Amanda disse...

Concordo contigo em vários aspectos... Mas digo que, apesar de início ter achado ótima a iniciativa da Veja, quando parei pra analisar a fundo, percebi que eles pegaram pesado, exageram bastante, não gostei tanto quanto pareci gostar de início.

.:§*Dayanny disse...

É isso aew...
a revolução deve ser em cada um de dentro p fora não dá p gente mudar o mundo, então nos cabe mudar a nós mesmos!!!

luz p nós!

fui