quarta-feira, 10 de outubro de 2007


A felicidade é um estado ótimo, até mesmo a falsa felicidade, sentir-se bem é o que há; vamos falar da felicidade verdadeira.
Há pessoas que nos trazem doses de felicidade, essas pessoas entram em nossas vidas pra colocar um toque especial; alguns dias atrás fiz um depoimento no orkut pra minha amiga Gisele, falando da forma repentina com que ela entrou em minha vida; Gi, obrigado por existir.
Quero falar de uma amiga especial, Sam; apesar de ser uma amiga virtual, tomou certo espaço no meu campo de importância, apenas por existir, e fazer com que eu tenha esperança, sinto-me bem todo vez que conversamos, como se um pouco mais de luz adentrasse em minha alma, reafirmando a idéia de que neste mundo caótico, existem pessoas num estado vibracional diferenciado, almejo estar nesse estado, alegro-me ao conectar-me com pessoas assim, como a Sam e tantas outras, eu estou buscando meu lugar no mundo, minha razão de viver, e pessoas com a Sam, ajudam-me bastante; Sam, obrigado por trazer felicidade aos meus dias.
Irei citar algumas pessoas que são especiais pra mim, umas longe e outras perto, todas especiais.

Marianna, Keiza, Wagner, Paulo, Paula e Aline; existem outras pessoas com igual importância que citarei mais tarde, prometo uma postagem pra cada pessoa citada acima, vocês enchem de felicidade esta alma perdida, muito obrigado!!!

4 comentários:

Annairam disse...

Espero que eu te faça muito feliz sempre.

eu te amo!!

aline disse...

=D
vc tb me faz mas feliz...
e qd tiver com "falsa felicidade" conta comigo pra torna ela verdadeira
^^
beiju rui
te adoro

Sam disse...

Rui,
Vc me fez feliz... me encheu de alegria saber que vc, como eu, tbm tem nossa amizade como algo especial.
A vida nos deu a oportunidade de nos conhecermos e nós seguramos... este carinho que sinto por vc é por pelo menos uma vida inteira.
Afeto é semente, vc jogou a sua em mim, eu a minha em vc... estamos regando... não tem pra ninguém!!!
Te gosto demais :-)

Anônimo disse...

Hoje é aniversário do meu filho... eu estava meio esquisita, não triste, acho que nostálgica talvez...
Obrigada, Rui, foi bom demais entrar aqui.