quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Fé, esperança, sonhos e ilusões.


Este foi um blog criado com o objetivo de expor meus poemas àqueles que tivessem um pingo qualquer de interesse em vê-los, entretanto, não é isso que acontece, este é o terceiro post, e poema meu, só mesmo no primeiro.
Vão aí assuntos sobre coisas da vida, coisas que eu ando pensando, algo sobre fé, esperança, sonhos e ilusões; vamos ver como esse texto vai se desenvolver.
Fé, desde o princípio, os povos “primitivos” caminhavam com fé, fé em algo invisível para os intelectuais dos dias de hoje, mas tinham fé, e o que sabem os donos da verdade?
Eles viam e conversavam com seus deuses e espíritos, com animais e árvores, suas danças faziam chover, e suas orações, essas eram atendidas, por conta da fé, fé em algo que talvez não vissem, mas se concretizavam, porque tinha fé.
Lembro-me agora de uma música dos engenheiros: “... é preciso fé cega...”.
A fé cega traz consigo boas doses de esperança, de vontade de dias melhores, de um futuro idealizado; todo homem deveria ser movido à base de esperança, ela nos dá força para ir em frente, sem ela, nós morremos, vamos nos arrastando pelos dias, esperando um fim qualquer; sorte daquele que, estando neste estado, recebe por vontade divina, vacinas de esperança e fé; precisamos sempre mantê-las, mesmo que uma ocasião da vida nos faça perdê-las.
Muitas vezes nossos sonhos são despedaçados, e vemos que tudo não passou de pura ilusão, que nada foi como imaginávamos, pensamos que tudo foi em vão; o sonho se desfaz como nuvens no céu, a esperança morre como uma planta que encerrou seu ciclo, a fé acaba, nos sentimos tolos por ter tido fé e esperança, por ter tido um sonho.
Não foi em vão, aprendemos com a vida, é preciso aprender, não deixar a fé cair, deixar que a nuvem se refaça em um novo ciclo, vocês já ouviram várias vezes, há sempre um novo dia.
Vamos olhar o novo dia como uma nova oportunidade, para retomar a fé, a esperança e o sonho, e correr atrás.
Ter paciência é fundamental, não desistir fácil, não achar que não tem jeito, a paciência é fundamental para tal sucesso.
Acho que não consegui dizer tudo o que queria, e expressar-me muito bem naquilo que disse, o momento em que escrevo não é muito apropriado ( aula de biologia ), mas dá para ter uma idéia.
Vou terminando por aqui, os poemas ficam para depois, prometo. (risos) Paz a todos!

2 comentários:

Anônimo disse...

muito seu pensament0 ^^

Renata disse...

VC ESCREVEE BEM PRA CARALHO!
GOSTEII! =)
BJSSS