domingo, 11 de maio de 2008

Na terra dos homens que voam
Eu também posso voar
Vibrações que no ar ecoam
Fazem-me não tanto admirar
Não sabem o que senti por lá
Se interessam apenas pelo voo
Conto-lhes da mulher e da dificuldade de amá-la
De todos os seres e meu coração temoroso
Em terra que todos voam
Também tenho que voar
Todos voam pra que não morram
Eu voo pra me salvar
Não sabem a dor que é
A menina não sabe planar
Pega-se fácil quem foge a pé
Levo o peso da menina no ar
A terra dos homens que voam
É cruel e nos faz mal
A terra onde os homens voam
É o caminho pra terra natal

3 comentários:

ºDreº disse...

Hum...
Quem escreveu?
Gostei

ºDreº disse...

Obrigada pelo conselho
O importante é ser feliz né?
Beijos

Rα i sα ~ disse...

Em terra de feras, há de ser fera também. Em terra dos que voam, há de voar mais alto, mais longe, mais bonito. E, quando dos rasantes, desses que as asas arrastam no solo, há de emergir por entre as nuvens. É, ninguém quer saber da terra por onde passamos. E, daqui do meu pocinho, só acho que querem saber das quedas. Concordo contigo, como o pendulo, mas tô tão baixo astral ...


P.S.: Bom encontrar alguém que pense, e voe.
... cansei do 'ótimo texto, passa lá no meu' ... rs